terça-feira, 5 de maio de 2009

De volta a Pedra do Sino

Em menos de um mês volto a percorrer parte do trecho da travessia Petrópolis x Teresópolis, porém desta vez com o objetivo de acampar e chegar ao cume do Sino, o que não aconteceu na travessia.

Nesta empreitada fui eu e a minha namorada Claudia. Era para ter mais pessoas, mas houve problemas e se resumiu a nós dois.

Fomos de ônibus o que tornaria a subida e a volta mais cansativa, pois apesar de ônibus deixar na porta teriamos que subir os três quilômetros da estrada da barragem até o início da trilha, o que levou cerca de uma hora. Fizemos um café da manhã lá e partimos. O dia inicialmente lindo com pouquissimas nuvens foi mudando ao longo da caminhada. Já no antigo Abrigo 3 começamos a sentir os primeiros pingos de chuva. Depois de 4 horas e meia de percurso pela trilha (bom tempo) chegamos ao Abrigo 4. Armamos a barraca e descansamos um pouco. O tempo já estava bem fechado e as vezes chuviscava, mas mesmo assim insistimos pois as vezes as nuvens dão brecha para ver algo. Nada. Totalmente encoberto, visibilidade quase nenhuma a sua frente e ainda encontramos alguém perdido por lá tal era a nebulosidade.

Descemos e a chuva caiu e ficou mais forte e foi assim até de madrugada. Minha barraca demonstrou que não suporta chuvas mais fortes e molhou um pouco. Quando a chuva parou um pouco por volta das 20:00 foi que a gente conseguiu fazer algo para comer. Mas parece que foi capricho de Deus, pois logo após ter terminado o preparo ela voltou a cair.

De manhã o tempo ainda estava ruim, mas já não chuvia. Chegamos a ir a Pedra da Baleia para ter ver o nascer do Sol o que não foi possível. Já pensávamos em ir embora, quando numa conversa com outras pessoas que iam subir resolvemos fazer o mesmo, até porquê o astro rei resolveu fazer uma pequena aparição. Subimos e vimos realmente que apesar ter ainda bastante nuvens, já era possível ver algo em alguns pontos e o céu acima de nós demonstrava o seu azul.

Ao chegar vimos que estava muito melhor do que no dia anterior. Ainda tinha muitas nuvens, mas conseguimos ver por exemplo a Baía de Guanabara e o vale das antas entre outros pontos. Interessante que vimos pessoas também acampado próximo ao Garrafão (outro pico próximo ao Sino).

Depois de muitas fotos, descemos e resolvemos partir. Fizemos em 03:40 h. Claudia deu show neste ponto, tanto na subida como na descida, apesar de ter chegado com fortes dores nas pernas.

Resultado: Não foi que nem na travessia do ano passado, ou da vez anterior que acampei lá. Mas valeu pela aventura. Eu ia ficar frustrado se caso a Claudia não visse nada lá em cima, pois pra mim trilha com sol ou chuva sempre vale a pena. Por fim apesar dos problemas de infiltração causado pela chuva a noite ela adorou. Mas não sei o porquê dela só querer fazer de novo esta trilha só no ano que vem...

Pedra do Sino em Maio de 2009

Novas Mochilas Osprey - Linha Exos

As mochilas mais leves da Osprey Review by Arco e Flecha.