segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Dicas - Cachoeiras, Cabeças D'água e Trombas D'água.

Cachoeira do Poço Verde em Guapimirim/RJ

Introdução:

Vem chegando o verão, o calor já aumenta e o olhar de muitos que antes estavam voltado para a montanha, devido a temporada de inverno, começam a voltar para outros lugares. Procuram as praias, que são fartas no nosso litoral e até mesmo em alguns rios, ou as belas e refrescantes cachoeiras. Suas águas antes insuportáveis devido a sua temperatura baixa, que em nada combina com o frio, começam a se tornar tremendamente agradáveis e sua busca aumenta na mesma proporção.

Porém um perigo também se torna maior a medida que o fim do ano chega. O nome se chama "Cabeça D'água", também conhecida como "Tromba D'água". É uma cheia que ocorre de repente. Ela se desenrola muitas vezes com uma onda que acabou de estourar e sem muitas chances de escapar devido a violência que ela chega as vezes. Mas antes de irmos adiante vamos trabalhar somente com a nomenclatura "Cabeça D'água". Por quê? O nome Tromba D'água também é dado à uma chuva localizada, como uma cachoeira que desce diretamente das nuvens e as vezes acompanhado de redemoinho (semelhante a um tornado, mas sem a sua força), que também é uma das causas da Cabeça D'água. Então para não falarmos que a Tromba D'água causou uma Tromba D'água, que ficaria estranho, vamos usar a outra expressão.


Uma Tromba D'água no Rio de Janeiro

Um exemplo de Cabeça D'água

Suas Causas:

Sua cheia pode ser causada por vários motivos: Abertura de comportas de alguma hidrelétrica, rompimento de barragem e chuvas torrenciais. Esta última é responsável por 99% dos casos de Cabeças D'água e suas variações. Enxurradas e Trombas D'águas são as causas mais comuns. E o que torna mais traiçoeiro é que ela nem sempre ocorrem no local onde você se encontra, ou até mesmo no seu campo de visão. Inclusive nos locais podem estar até com tempo bom. Porém em ambos os casos ocorre devido ao grande acumulo de água rio acima, e que quando você se dá conta pode ser tarde demais.

Prevenção e Sinais:

Bom. E aí? Devido a isso tudo você vai deixar de curtir um bom banho gelado neste Verão? Lógico que não. A probabilidade disso acontecer com você é ridícula. Menos de 1% pode se dizer. A combinação de sol no local onde você está, e da cheia repentina ocorrer rio acima é pequena. Geralmente quando a chuva ocorre em determinado lugar, ocorre em toda a região. Mas se você quer diminuir a chance para praticamente 0% siga algumas dicas:

1) Veja a bacia hidrográfica (conjunto de rios e seus afluentes) da região que você vai em um mapa. Localize o local da cachoeira ou rio que você vai. Procure seguir a linha que o representa, e veja as cidades e regiões por onde ele passa seguindo em direção a sua nascente. Observe também seus afluentes, que são os rios secundários que desembocam nele. Com estas informações veja a previsão do tempo de todos este locais.Verifique os caso de chuva, principalmente com a indicação de pancadas. Caso exista esta possibilidade não vá. A cachoeira não vai sair do lugar. Procure se basear sempre pela previsão do tempo do dia que você vai, que é a mais precisa, ou na pior das hipóteses do dia anterior. Os institutos de meteorologia costumam mudar muito de um dia para o outro suas informações.

2) Procure também sempre ir na parte da manhã. A franca maioria das cheias ocorrem na parte da tarde, devido as pancadas de chuvas que ocorrem nesta parte do dia.

3) Quanto mais próximo da nascente menor o risco de ser surpreendido.

4) Procure os Parques do governo. Sejam eles federal, estadual ou municipal. Procurem orientações. Geralmente quando há grande incidência do fenômeno eles costumam ter um sistema de monitoramento. No Rio de Janeiro, o Parque Nacional da Serra dos Orgãos e do Itatiaia possuem este sistema.

5) Caso optem em não ir aos parques públicos, sigam a orientação dos moradores locais e principalmente os seus alertas. Eles conhecem bem a região e sabem muito bem quando é propenso a ter ou não.

6) Se perceber galhos e folhas na água saia da mesma imediatamente. Isto pode ser sinal de quem vem muita água por aí.

Estas são algumas dicas. Conhece mais alguma? Deixe o seu comentário. Não deixe de curtir as maravilhosas cachoeiras que você já conhece ou deseja conhecer. O convivo com a natureza é sempre um ótimo programa.


Bastões de Caminhada