sábado, 28 de janeiro de 2017

Guia Básico Para Iniciantes - Parte 4 - Classificação de Trilhas

Olá praticantes de trilhas.




Hoje vamos ver sobre como se classificam as trilhas. Nos últimos anos houve uma evolução. Existia uma classificação oficial que ninguém sabia como funcionava direito, somente os mais antigos. Termos como Leve superior, Pesada leve, etc... eram algo fora do imaginário dos novatos. Em contra partida, popularmente as trilhas eram classificadas basicamente como leve, média e pesada. Algum outro usava a classificação "punk" para algo extremamente pesada.

Para se ter algo atual e em ordem, a Femerj (Federação de Montanhismo do Estado do Rio de Janeiro) junto com a CBME ( Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada), junto com outras entidades e participação de grupos ligados a pratica de trilhas fez promover uma revolução e criaram um novo conjunto de regras, que pode ser baixado no link a seguir.

http://www.femerj.org/wp-content/uploads/classifica%C3%A7%C3%A3o-trilhas-v6.1.pdf

Recomendo a ler por completo este manual, que agora divide a classificação de trilhas em 4 itens:

  • Classificação Básica
  • Exposição ao Risco
  • Orientação
  • Insolação

A Classificação Básica leva em conta o seu esforço físico e o tempo que leva para percorrer determinadas distâncias. Basicamente leva em conta este elementos, sem paradas, levando-se em conta o tempo total e a distância total a ser percorrida. Portanto não estranhem se verem a travessia Petrópolis x Teresópolis numa classificação de "8 a 12 horas", pois ela leva em consideração o tempo que uma pessoa levaria normalmente para percorrê-la (neste casso ela estaria fazendo a travessia de um dia, sem cargueira e com uma mochila leve carregando pouca coisa). É desta forma que os percursos são enxergados. Vai de leve a extra-pesada, tendo uma classificação especial de Longo Percurso, que neste caso usam como exemplo a Serra Fina.

Exposição ao Risco é o quanto perigoso é a trilha, em relação aos obstáculos naturais somente. Se é uma trilha tranquila, ou se possui trechos expostos, barrancos e rochas a serem transpostos, etc. Sua classificação vai de fácil a muito difícil.

Orientação. Como o nome já diz é o quanto é difícil se orientar neste percurso. Sua classificação vai de fácil a crítico.

Insolação é o tempo percentual de exposição ao sol. Note que não é medido por tempo, mas sim o percentual de exposição ao sol que você é submetido durante o percurso. Neste caso é medido leve (33%), média (33 a 66%) e alta (acima de 66%) do total do percurso.

Estas são as informações básicas que eu posso passar no momento. Como disse anteriormente é bom você clicar no link e baixa o manual para entender melhor. E se você é´de outro estado, que não seja o Rio de Janeiro, recomendo a sua leitura. A ideia é que este manual sirva para todo o país, e seja adotado por cada federação, fazendo a adequação dos exemplos de trilha de acordo com cada região.

Vamos falar sobre Trekking no próximo assunto.

11 Picos mais altos de acordo com o IBGE

http://blogdescalada.com/quais-sao-as-11-montanhas-mais-altas-do-brasil-incluindo-a-extraoficial/